Meio-dia/meia-noite

1 04 2013

Finalmente chegou o dia. Como de costume comecei a arrumar a mochila faltando pouco mais de uma hora para sair. Fiz um check list e, de acordo com  a Adriana, eu estava “viajando” ao arrumar as coisas, pois nao havia necessidade de levar quatro regatas, e duas bermudas e nenhuma camisa de manga comprida. Bom, como nao se discute com quem tem um palicativo de previsao do tempo nas maos, modifiquei a minha bagagem. 

Saimos por volta do meio-dia e pegamos o ônibus expresso para o Galeao (RS$12) e rapidinho chegamos. Check-in feito e bagagens despachadas fomos almoçar em pleno Aeroporto. Aí rolou uma tensao por minha parte, tive a sensaçao de que teria o meu bolso prontamente violentado por preços exorbitantes, mas para a nossa alegria (sim, usei esse torcadilho) os restaurantes tinham preços similares a qualquer outro estabelecimento do centro do Rio. Escolhemos o Spoletto.

Após comer, embarcamos e fizemos o primeiro trecho atè Guarulhos. Chegando lá, nao demoramos até estarmos novamente no salao de embarque. Ali, comecei a observar o pessoal que viajaria conosco, e fiquei impressionado como o Peru virou um destino tao procurado. 

Chamaram nosso vôo, e logo reparei em três indianos, inclusive um deles era sikh, e, sem preconceitos, mas ao passar por eles o cheiro característico começou a se espalhar pela fila. A coisa ficou pior lá dentro. Pela primeira vez na vida vi uma aeromoça espalhando bom-ar pelos corredores do aviao, contrangedor. Pelo menos ficamos longe do futum. A LAN, empresa que nos levou até Lima tem um ótimo serviço de bordo, o jantar estava uma delícia, escolhemos o frango com cogumelos e arroz. 

Após cinco horas de vôo chegamos no Aeroporto Jorge Chaves. Lá tínhamos um taxista enviado pelo DrgonFly Hostel (Av 28 de julio, 190) que nos levou rapidinho e com conforto e segurança por s./55, metade do preço oferecido pelas companhias de táxi. Descemos do carro num turbilhao de sono e fome. Deixamos as coisas no hostel e caminhamos três quadras até o Parque Kennedy, o coraçao boêmio de Miraflores. O primeiro resturantes que vimos aberto era um bar Brasileiro, com televisores passando o show do Thiaguinho, eu olhei para a Adriana e nem precisamos nos falar para saber que deveríamos procurar mais um pouco.

Eram quase 2am no horàrio local, mas tivemos a sorte de encontrar a La Lucha Sangucheria, uma lanchoente que serve sanduiches típicos peruanos, todos com carnes feitas na brasa. Eu fui de jamón del país (uma suculenta fatia de pernil com molho picante e cebolas roxas), enquanto Adriana ficou com o pollo a la leña (franco na brasa). Para beber, suco de abacaxia  com laranja e morango, tudo isso por s./34. Voltamos satisfeitos e prontos para o sono dos justos.

Até mais!

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: