Carona: pegar ou não pegar?

28 10 2009
arg 338

Nunca se sabe quanto tempo se esperará para conseguir uma carona

Olá!

Na minha mais recente aventura passei uns dois meses na Europa e toda vez que eu perguntava para alguém qual era o meio mais barato de ir de A até B as pessoas me respondiam: peça carona. Como assim? Essa era a minha resposta para esta frase, pois eu nunca passei pela situação de ficar à beira da estrada com o polegar levantado esperando por uma alma caridosa parar.

Mas o que para mim é uma coisa que nunca passou pela minha cabeça, talvez até porque aqui no Rio de Janeiro nós não temos muito o costume de dar carona para estranhos e pelo que ouvi por aí isso é uma característica geral dos brasileiros (dar carona nas rodovias não é muito a nossa praia). Para outros, no entanto, é algo natural. Que o diga o francês Kamel Boughaleb, ele passou dois anos viajando ao redor do mundo e inúmeras vezes percorreu seu caminho com carona.

Ele, que conheci em Praga num encontro do couch surfing, me disse que realmente teve dificuldades no Brasil, e que certa feita teve que ficar quase dois dias em um posto de gasolina no Mato Grosso esperando alguém lhe dar carona. Por essas e outras que eu particularmente não gosto de pedir carona, mas às vezes pode ser, digamos, “uma mão na roda”.

E para conseguir uma carona existem algums dicas que os caroneiros dão e outras são recomendações de guias de viagem como os do lonely planet. Aqui vão algumas:

  • Carona não é um jeito seguro. Quem pede carona está se colocando em risco de qualquer forma. Mas já diz o ditado que “quem não arrisca, não petisca!”
  • As maiores chances de se conseguir carona é estar em no máximo em dupla, de preferência um casal, pois levanta menos suspeita de quem está disposto a oferecer a carona. Eu sei que é duro falar isso mas um homem sozinho é o que tem menos chances.
  • Não tem nem como pedir carona em área urbana. É mais fácil ir até um posto de gasolina na saída da cidade onde você estiver.
  • Uma placa ou cartaz escrito o destino que te interessa facilita, pois só que vai pra mesma direção irá parar pra você. E no caso de estar em um país estrangeiro escreva o nome do destino na língua local, faz toda a diferença.
  • Tenha um plano B. Ninguém merece ficar perdido no meio do nada.
  • Tenha paciência. Não espere que o primeiro carro que passar vai parar. A espera pode chegar até um dia inteiro, então esteja preparado para as mudanças de temperatura e para suas necessidades como sede e fome.

Com essas dicas não significa que você vai conseguir viajar de graça mais fácil, mas diminui suas frustrações e te deixará psicológicamente preparado para tudo. Até porque carona é só pra quem tem espírito de aventura altamente desenvolvido e que não tem pressa de chegar ao destino. Agora, e você não quer perder nenhum momento de sua viagem eu recomento os meios convencionais de transporte pois eles tem menor probabilidade de dar errado.

E você já viajou pedindo carona? Conte a sua história ela pode virar post aqui também!

Anúncios

Ações

Information

3 responses

29 10 2009
Flavio

Opa tudo bem?
Não peguei muitas caronas na vida mas comentaram comigo que facilita ir á um posto e falar com os frentistas. Caso tenham boa intenção, eles podem audar ao falar com motoristas ou caminhoneiros…
Quando puder, arrume a primeira dica; especificamente a palavra ”colocando”.

26 11 2009
junior

Eu ja fui de Uberlandia a Belo Horizonte de carona e foii um maximo eu recomendo, mais devemos tomar alguns cuidados como , visitar uma cartomante antes pra ver se nao tem nada negro no seu futuro hsuahsuahusahus, nao tem como saber galera e PURA SORTEEE
ja teve gente que se ferrou masi teve gente que se deu bem como eu =) cheguei no mesmo dia a BH e sao 400 quilometos de distancia heim!!!

17 10 2012
Renata Nobre

Já fiz algumas poucas viagens de carona. A última, e mais longa, foi de Araraquara – SP até São Tomé das Letras- MG. Vou colocar aqui algumas dicas:

. A primeira é em relação à segurança: use sua intuição! Tudo bem que na hora de pegar carona pode aparecer um nervosinho no estômago e tudo ficar meio hostil. É importante sempre ter energia positiva pra atrair coisas boas. Caso perceba e o motorista tem más intenções, não hesite em dispensar a carona. Diga que houve um imprevisto, deu uma dor repentina na barriga e precisa ir ao banheiro. Porém, isso nunca aconteceu comigo. Todas as caronas que peguei foram maravilhosas. Os motoristas que param tem, geralmente, um coração enorme. Pois é muito mais perigoso pra ele, do que para o caroneiro, no caso dos caminhões.
. Aproveitando esse gancho, sugiro que o alvo principal seja os caminhões. Eu nunca peguei carona na estrada que não fosse de caminhão, a não ser dentro das cidades, onde não tem muito caminhão. Como foi o caso de Três Corações – MG para São Tomé, em que pegamos carona com o Ventania. Que coisa louca, não… Enfim, os caminhões são mais seguros, pois além de serem de empresa – qualquer coisa que aconteça, é só pegar a placa e o número de tel da empresa que o motorista estará no olho-da-rua- e muito pesado. Seria muito complicado para um motorista mudar o trajeto e ir para um local inesperado sem ser percebido.
. A questão do casal é importante. Você pode ir da forma que quiser: sozinha, sozinho, em duas, em dois… mas a forma mais fácil de pegar carona é em casal. Eu e meu amigo já conseguimos pegar carona em menos de 10 minutos no mesmo ponto em que ele e um amigo ficaram 8 horas esperando. E claro, tem a questão da segurança também. Mas eu conheço muitas mulheres que já foram sozinhas e com amigas e nunca aconteceu nada. Não sei se eu me arriscaria…
. A placa é muito importante. Quando estou sem placa, o empo de espera é muito maior. Fora que sempre coloco o mantra OM (ॐ) na placa. Isso dá sorte. =]
. Sempre ter um mapa em mãos.
. Escolher bem o local onde vai parar e pegar a próxima carona. Um caminhão não vai parar na descida, pois frear no momento da descida pode destruir o caminhão. O ideal é no final de uma subida, num local plano. É interessante também esperar na frente de postos policiais, eles se sentem mais seguros. Outra ideia é conversar diretamente com os motoristas em postos de abastecimentos e tal…

Bom essas são as coisas que me lembro e que considero importantes na hora de colocar o pé e o dedão na estrada.

Uma boa sorte a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: