Com a Puglia atrás da orelha!

9 08 2009
local onde os templários se encontravam pra partir rumo à Terra Santa. Brindisi - Itália

local onde os templários se encontravam pra partir rumo à Terra Santa. Brindisi - Itália

Sei que os trocadilhos estão aparecendo demais nos títulos, mas não consigo evitar. Vem naturalmente antes mesmo de escrever o texto. Mas indo ao que interesse minha saideira de Itália, já foram 15 dias até agora, que esta rolando no estado da Puglia, n salto da bota, e responsável por 75 % de todo o azeite de oliva produzido no país. Não é a toa que a paisagem mais comum são infinitas oliveiras enfileiradas ladeando os trilhos do trem.

Cheguei no meio da tarde de sábado me achando o malandro porque tinha conseguido economizar mais de 30 reais na passagem fazendo um esquema de não ir direto pro meu destino. Comprei primeiro a passagem Roma – Bari que custou 36 euros, chegando lá comprei um ticket regional pro meu destino final, Brindisi, que saiu por mais 6,80 euros, se eu fosse direto desde o inicio sairia 57 euros!

Então lá fui eu caminhando pelas ruas de Brindisi de sorriso no rosto me sentindo o rei do tiramisú preto (aqui não tem cocada, né?!) e segui pra beira-mar onde ficam as bilheterias pra pegar a barca pra Grécia! Fui no primeiro e pedi meu bilhete pro dia seguinte e o careca do balcão disse: tudo esgotado, a não ser que você queira uma cabine de duas camas, custa 175 euros -o que significa caro pra cacete, mais de 550 reais. Isso eu gasto em quinze dias!

As falésias e cavernas de Polignano a Mare - sul da Itália

As falésias e cavernas de Polignano a Mare - sul da Itália

Já que ai não tinha jogo fui pro próximo e a historia se repetiu. Descobri que todos os lugares vendem pra duas empresas que fazem a ponte entre Itália e Grécia, e se um diz que esgotou é porque não tem em lugar nenhum. Minha maior preocupação era com a data que prometi chegar ao meu anfitrião em Atenas do couch surfing, e como é alta temporada tenho que agarrar com unhas e dentes qualquer sofá porque a maioria das respostas são sempre as mesmas: ou o caboclo já tem gente agendada ou está saindo de férias também.

Mas como se diz por a, o que não tem remédio remediado está, comprei a passagem pra segunda mesmo e fui ver o que rola em brindisi, que não é muito, mas o que tem é ate interessante. A cidadezinha do sul da Itália é um dos pontos mais movimentados do verão pois aqui alem da Grécia dá pra ir direto pra Turquia e pra Albânia, onde também há praias mediterrâneas bem aprazíveis!

Só que o que brindisi tem de mais curioso, e para mim tem de importante são dois locais de enorme significado histórico. Primeiro é o fim da linha da via appia antica, umas das maiores estradas romanas que começa no centro de Roma e 700 km depois para aqui. O outro é o terminale dos cruzados, sim aqui foi de onde portugueses, espanhóis, alemães, franceses e italianos se juntavam pra tomar os navios e seguirem pra Terra Santa. Brindisi era o ultimo quinhão da Europa antes de alcançar o oriente médio. E a fonte onde eles se refrescavam está aqui até hoje!

Dia seguinte, domingão de sol, e eu fui visita a terra natal de outros parentes, só que não eram meus, e sim avos da minha amiga Ana Paula, lá de sampa. Ela quando soube que estaria na área da puglia me disse pra não perder a oportunidade de visitar este cantinho aconchegante do Adriático chamado Polignano a Mare.

Peguei o trem regional e em uma hora desci na pequena estação e por ser domingo estava deserta, como a maior parte da cidade. Fui caminhando em linha reta pois sabia que era a direção do mar, mas antes de atingir a praia me deparei com um lugar bastante simpático com a cara que um vilarejo do mediterrâneo tem que ter.

última imagem de Brindisi, já partindo em direção à Grécia

última imagem de Brindisi, já partindo em direção à Grécia

No centro histórico as casinhas brancas ou ocres, o chão de mármore bruto e uma tranqüilidade de mosteiro, realmente Ana tinha razão, era mesmo imperdível. Explorei sem rumo certo o coração do lugar e ao chegar no parapeito com vista pro mar que beleza, um horizonte azul contrastando com o bege das encostas litorâneas e suas numerosas grutas que fazem com que a vista seja única.

Desci em direção a praia e tava bombando, mas diferença é que aqui as praias são de cascalho e bem pequenas, então cada metro quadrado debaixo de sol é conquistado como um território no tabuleiro de “war”. Deixei minhas coisas malocadas numa fenda na parede rochosa do canto da praia porque estou na Europa mas nunca se sabe!

Mergulhei e que maravilha água na temperatura ideal e nenhuma onda pra atrapalhar, nem areia pra melecar, perfeito. Mas não fiquei muito tempo porque o sol começou a ficar meio ofuscado por nuvens meio grandes e também porque não podia aproveitar tanto tendo que ficar de olho nas minha coisas.

Saí da água fiquei igual lagarto por uns minutos deixando o vento e o mormaço me secar. Saí dali e voltei pelo mesmo caminho quando de repente fui fisgado por um aroma doce no ar. O cheiro vinha dos figos no terreno baldio do lado da estrada e não hesitei em subir no muro pra catar alguns. Que delicia, docinhos e ali estragando. Tinha uns que gotejavam uma espécie de mel de tão maduros. E ainda emboladas nas figueiras umas amoreiras, então passe o rodo também.

O tempo passa muito rápido quando se está aproveitando. E logo deu a hora de voltar pra brindisi. E também só agora me dou conta que já estou ha um mês viajando! Voou!
….
Espero que este texto esteja à altura dos outros, pois os últimos comentários me deixaram muito feliz, mas ao mesmo tempo preocupado em sempre escrever melhor. Mas acho que vocês compreenderão se algum ficar meia boca!

Ps – eu disse que minha amiga Ana Paula (de sampa) tem os avos aqui da Itália, mas acabou que falei com ela muito rápido e não deu pra pegar o endereço pra visitá-los efetivamente. Mas tenho outra coisa pra falar pra ela. Ana sempre fala que os homens da Itália são isso e aquilo, mas minhas impressões são um pouco diferentes, pra mim mais da metade dos caras entre 15 e 40 anos ou são bichas ou estão com a senha na mão esperando a vez de virar, porque aqui eles usam uns óculos que eu não ousaria, umas roupas muito apertadas e curtas e as sobrancelhas masculinas parecem mais bem cuidadas que as femininas. Pode ser uma questão cultural, mas que a maioria parece fresco, isso parece!

Até o próximo!

Anúncios

Ações

Information

6 responses

9 08 2009
Glaucia

Cara, seus textos sempre são ótimos Rogérios, e estou adorando os trocadilhos!!!!!!!rsrsrsrs….

Ai que inveja, fiquei aqui imaginando vc nessa praia maravilhosa, estou até agora com o gosto desse figo doce que vc provou!!!!!kkkkkkkkkkkkkk

Demais, demais!!!!
Só curtição!!!!!!

11 08 2009
dinda ju

Oi Ro
neste fim de semana estivemos todos juntos por conta do dia dos pais. o tel de sua casa ta com defeito, mas há concentração de esforços para que consertem logo, para recebermos suas ligações.
fiquei um pouco preocupada com sua reserva na grecia, tomara que não haja problema.
quero comer figo no pé, rs
não se preocupe com a qualidade da escrita, é justamente a sua espontaneidade que faz a diferença!
imprimi o blog para a mamãe ler com calma e ela adorou, apesar de lermos tambem no cptdor e vermos as fotos junto com sua mami
estão todos bem, só que com saudades
desejamos que o proximo mes da viagem seja tão legal quanto foi ate aqui
bjkarinhosa
dinda

11 08 2009
Rodrigo

Bah, os trocadilhos estão horríveis mesmo!

14 02 2010
Lourdes

Amigo adorei ler as suas experiências de viagem.

Sas dicas são excelentes.

Estou indo em Maiopara a itália e minha base será na Puglia, numa cidade chamada Ostuni. Com certeza que vou a Bari e Brindisi. Para dali ir a Grecia a Croacia.

Continue escrevendo suas memórias de viagem.

Grande abraço e ótimas viagens.

20 03 2013
Norma Righi Capanema de Almeida

Olá Rogério (Rogério?). Primeiro, confesso: nunca escrevi comentando blog de ninguém, mas o seu não deu pra resistir: dá a maior vontade de te conhecer (não se preocupe sou bem casada e tenho 62 anos!). Estamos indo para a costa amalfitana em julho e depois para a região Bari/Brindisi (Puglia?) daí para Grécia (Preferência direto Atenas, mas parece que tem que ser Patra). Poderia responder como foi a compra da barca (ferryboat?) para a Grécia? Eu li que se vc tem o Europass tem desconto nos ferros, vc sabe se isso é verdade? Enfim, qual seria a melhor opção para comprar esses ingressos..
Muito obrigada pelas respostas, e te desejo ótimas viagens. Norma, BH.

29 03 2013
rogjorn

Oi, Norma! Seguinte, julho e agosto é altíssima temporada, o verão estará bombando na Europa, portanto qualquer destino que envolva praia estará mega lotado. Isso inclui os ferryboats. Tanto em Bari quanto em Brindisi você encontra diversos destinos para a Croácia, Albânia, Grécia e Turquia. Escolhi Patra (ou Patrasso em italiano) por questões de preço e tempo de viagem.

Para comprar a passagem tem que ser com antecedência, no mínimo três dias, cada companhia que operam os barcos tem pontos de vendas espalhados pela cidade. No centro de Brindisi, inclusive, há um serviço de shuffle até o porto. Lembre-se de chegar pelo menos duas horas antes do horário de partida, os italianos não são os mais organizados, nem os mais civilizados quando se trata de filas!

Boa viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: