rogerio malandro na cervejolandia

13 07 2009
entrada da cervejaria Pilsener Urquell

entrada da cervejaria Pilsener Urquell

no último post eu tinha passado por alguns perrengues, mas agora tudo esta de volta ao normal. fui andando pela ruas da Staré Mesto olhando as varias diferenças entre cada lugar cada detalhe nos prédios, fazendo hora para o encontro do couch surfing.

e devo dizer que este site é uma verdadeira aventura em todos os sentidos. alem de economizar dinheiro (o menos importante) o melhor é a troca de culturas, conhecer gente local e gente de tudo quanto é parte do mundo. o encontro foi feito em um bar numa área não muito longe do centro. no começo éramos oito, mas foi chegando mais um e outro e mais outro, até que quando já éramos quarenta e o bar estava entupido desisti de contar.

o mais engraçado era a torre de babel formada: falavam tcheco, inglês, espanhol, francês e até português (e eu era o único nativo a língua). foi demais. o único problema foi que os garçons não esperavam tanta gente, mesmo se tratando de sábado a noite, e eram somente dois pra atender a todos nos. quando o meu pedido demorou mais de uma hora e nada, aí vi que era hora de puxar o carro.

acordei ainda cansado, mas na correria pra ir até Plzen, pois se você leitor gosta de cerveja, sabe que o principal tipo consumido no Brasil é o pilsen, que é originário desta cidade no norte da republica tcheca. então não poderia deixar de bater ponto.

peguei o ônibus que custou dezesseis reais ida e volta e era super confortável, uma hora exata de viagem (menos que do anil ao centro pela linha amarela na hora do rush), e cheguei lá sem dificuldades.

igreja de São Bertolomeu no centro de Plzen

igreja de São Bertolomeu no centro de Plzen

a surpresa ficou por conta da cidade estar praticamente entregue as moscas! ninguém nas ruas domingo e já eram mais de 10h da manhã! continuei caminhando seguindo a torre da igreja de são Bartolomeu, a maior do pais com 102 metros de altura. tudo muito interessante a não ser pelo fato de que pra chegar lá encima só de escada, mais de 10 andares e a cada plataforma a escada ficava mais estréias e meus pés mal cabiam nos degraus. alem disso o teto ia ficando mais baixo….. quando eu achava que só um contorcionista chinês conseguiria continuar o caminha a escada finalmente acabou. e lá encima uma vista deslumbrante.

desci a escadaria, o que foi tão difícil quanto subir, e entrei na nave principal onde estava rolando uma missa com direito a canto gregoriano acompanhado de órgão. fiquei um pouco e gravei o som no celular.

dali segui até a fabrica da maior cerveja da República Tcheca e considerada uma das melhores do mundo (pilsener urquell). lá dentro no complexo segui um tour com guia em inglês e fiz amizade com um tiozão meio hippie, o Phillip, que passa três quartos do ano viajando pelo mundo. ele me deu varias dicas de como economizar dinheiro em viagens e apos o tour ficamos rodando pela cidade juntos e conversando.

mas voltando ao tour, tudo começou pela parte onde engarrafam a cerveja, legal, mas ainda tinha coisas mais interessantes por vir. provei a cevada e o malte in natura, o que é amargo pra cacete, muito ruim, fiquei com aquele gosto horrível por mais de uma hora.

Plzen e a arquitetura tradicional da Bohemia

Plzen e a arquitetura tradicional da Bohemia

depois visitamos os tonéis onde fazem a mistura dos ingredientes e aquecem o liquido resultante, parece até um alambique gigante de cachaça, mas ainda era só o comecinho da preparação. visitamos o lado antigo da cervejaria e pude ver os velhos barris onde se completa o processo de fermentação, o único detalhe é que isso se faz em corredores subterrâneos e sinistros numa temperatura que varia entre 6º C a 2ºC, ou seja, um frio filho da puta! pelo menos pudemos beber a cerveja direto do barril, geladinha e sem filtrar, o que dá um sabor especial! interessante.

o tour ainda teve mais um pouco de coisas, mas nada tão interessante quanto visitar as galerias de fermentação, um labirinto fundo dentro da terra, frio e muito molhado.

ao fim do passeio fui com o Phillip em um mercado e compramos coisas para o lanche como pão, queijo, mostarda, iced tea… sentamos no banquinho e fizemos nosso almoço ali mesmo na praça ao ar livre! é uma coisa muito comum em toda Europa e acho que vou adquirir este habito é bastante divertido. as pessoas se reúnem pra piquenique e podem ficar por horas comendo, bebendo e jogando frisbee.

andei mais um pouco sem rumo por toda plzen que não tinha muito mais a oferecer e peguei o ônibus de volta pra praga. cheguei na casa de karolina, tomei um banho e dormi por mais de 10 horas!

Anúncios

Ações

Information

2 responses

17 07 2009
dinda ju

ah…o que é mesmo couch surfing?
rs
bjk
dinda

8 12 2009
Grande Pechincha – capítulo III – República Tcheca « O viajante possível

[…] do país que permite fazer esticadas de um dia para conhecer outras cidades importantes como Plzen a uma hora de viagem da capital e com passagem de ônibus a R$14,oo ,onde é possível conhecer a […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: