De cá pra lá, de lá pra cá!

10 07 2009
A muralha do Vysehrad

A muralha do Vysehrad

Já estou começando a me adaptar ao ritmo da cidade. Já comecei até a identificar algumas palavras em tcheco (oh língua miserável). E hoje decidi dar um role seguindo as instruções de Karolina, minha querida anfitriã que não para de estudar. Sério a garota é uma maquina! Eu fui dormir mais de 23h e ela ficou estudando… 5h eu acordei pra dar uma visitada ao mictório e… Ela já estava estudando. Mas antes de tudo ele me deu a dica de visitar um outro castelo aqui de praga, que também é tombado pela unesco.

Chama-se Vysehrad e fica um pouco mais longe que o de praga… Mas pouco mesmo como três estações de metro. E foi justamente pegando o metro que paguei o primeiro mico da viagem. Mas a culpa não é minha e sim do intrincado sistema de tarifas do transporte publico daqui. Eles têm ônibus, metro e o tram (uma espécie de bonde elétrico) e você não paga por transporte e sim por tempo e/ou distancia (ex. 26 coroas por 30 minutos ou quatro regiões e assim sucessivamente) e você pode comprar o ticket em maquinas espalhadas pelos pontos e estações, mas tem que registrar i ticket ao embarcar. E, é claro, comprei o ticket no metro e desci direto para a plataforma (aqui não ha roletas, eles realmente acreditam que todos vão validar seus tickets) e quando percebi já era tarde demais e não tinha como voltar. Vocês nem imaginam como fiquei “triste” por ter pagado uma passagem e garantido duas! Sim porque comprei o ticket e não validei, então ele ainda estava zero km pra volta!

O castelo em sim é bem interessante com muralhas e portões, mas não tem muito aquele estilo medieval estereotipado dos filmes. Lá em cima tem-se uma bela vista de praga e, pra variar, uma magnífica catedral gótica (São Pedro e São Paulo), e em anexo um cemitério que tem sua beleza.

A cetadral de São Pedro e São Paulo dentro do Vysehrad

A cetadral de São Pedro e São Paulo dentro do Vysehrad

De volta ao metro peguei a linha que ia pro museu nacional, em Nove Mesto (cidade nova) e desci andando até Vaclavské nam (praça Venceslau) e fui andando por toda a parte histórica de Praga (Stare Mesto) atravessei a ponte Carlos, que pra variar estava bombando de turistas… E comecei a andar quase correndo pois estava em cima da hora do primeiro encontro com o pessoal do couch surfing aqui de Praga. Encontrei Martina, que é nativa, mas já morou em alguns lugares do mundo, inclusive Portugal, então falamos em português e Jen que é da Califórnia e está estudando em praga ha um ano. Além das duas ainda tinha um maluco da franca que era turista mas não lembro o nome dele. Caminhamos por Mala Strana (pequeno quarteirão) e elas nos mostraram lugares mais tranqüilos de Praga. Almoçamos eu um restaurante simpático onde comi uma parada típica que leva batata cozida, queijo e molho tártaro, ainda bem uma folha da alface, 1/4 de tomate e duas rodelas de pepino. Foi bem saboroso, mas tenho que variar um pouco senão volto do tamanho de um mamute.

Depois de me despedir deles continuei minha caminhada a esmo até voltar o museu nacional e vi uma coleção incrível de paleontologia e zoologia. Daqui a pouco vou reencontrar Martina e mais uma cabeçada de csers, inclusive um carioca que mora aqui, pra gente ir a um festival de musica num vilarejo a 20km daqui.

Martina, eu e Jen numa das pontes sobre o Vltava

Martina, eu e Jen numa das pontes sobre o Vltava

….

Curiosidades daqui:

O transporte, especialmente o ônibus, tem horários específicos. Diferente do que a gente está acostumado de simplesmente chegar e esperar pelo busão, aqui cada ponto tem a tabela de horário e os motoristas seguem a risca. Por exemplo eu hoje peguei de manha peguei o 350 das 9h11… É assim.

As contas nos restaurantes ficam à mostra eles não levam o papel. Você pede uma cerveja e fica o papel anotada a cerveja 34kc… E assim sucessivamente. Quando você decide ir embora o garçom vem e pergunta a cada integrante da mesa o que consumiu das lista e vai fazendo as contas individualmente. Estranho, mas bem pratico, porque gera menos polemica!

Aqui nas áreas centrais onde estão as atrações é turista pra tudo quanto é lado, chega a irritar. Os tchecos inventam um monte de maneiras pra chamar a atenção dos turistas. Existe tour fantasma com guia vestida de morte, tem passeio de barco no rio Vltava com uns africanos vestidos de marinheiro chamando pra embarcar, tem propaganda de pub irlandês com gente fantasiada, e algumas boates tem uma limusine estilizada pra transportar os clientes que eles catam na rua! Muito louco, estou doido pra dar uma volta numa dessas, mas minha anfitriã só estuda!

Anúncios

Ações

Information

4 responses

10 07 2009
Rodrigo

Já de olho nas gringas né seu safado!

16 07 2009
Papinha

Já chegou dando calote…brasileiro é f….

26 10 2009
Heathrow, um olhar! « O viajante possível

[…] e me admirando com essa gente circulando por lá. Até que deu a chamada pro meu vôo pra Praga, mas antes ainda respondi a uma pesquisa de opinião sobre o […]

8 12 2009
Grande Pechincha – capítulo III – República Tcheca « O viajante possível

[…] e uma das melhores cervejas do Mundo o país eslavo é destino cada vez mais em alta. E sua capital Praga está entre as 10 cidades mais visitadas no mundo. Eu que o diga, pois a visitei em pleno verão e […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: