48 horas sem sair de dentro

2 03 2008
arg 216

o vento forte de Río Gallegos quase levou meu chapéu

Estou puto! nunca mais invento de atravessar um país inteiro de ônibus, fui atravessar a Patagônia inteira e ver como é que era e me lasquei!

Fiquei com a bunda quadrada, as pernas doloridas, fedendo igual a um mendigo e só vi a mesma paisagem e um monte de gente feia no mesmo ônibus.

Deixei ElCalafate na última quinta dia 28 de fevereiro em direção a Mendoza, mas pra conversar em vez de ir pro norte a porcaria do ônibus desceu mais pro sul até RioGallegos último porto antes do estreito de Magalhães. Não sei porque eles fazem isso, mas enfim, eu fui aonde Judas perdeu as cuecas pra então subir a Argentina quase de ponta a ponta.

Depois de duas horas “passeando” por Rio Gallegos, fui tomar o ônibus e aí me dei conta que tinha comprado a passagem pra cidade errada! No lugar de Mendoza comprei pra Córdoba, corri no guichê e comprei a conexão, o que significava mais cinco horas na jornada toda.

Ok, já que estava no inferno abracei o capeta, mas daí eles colocarem pra rodar no DVD player “Comando Delta” e “Comando Delta 2” em seguida logo na primeira noite foi sacanagem. Chuck Norris é cult, mas dublado em espanhol é foda!

Passei por tudo quanto é tipo de lugarejo até chegar em Trelew na província de Chubut e pegar o terceiro ônibus da jornada, aí foi melhor porque em seqüência eles passaram “entrando numa fria”, “entrando numa fria maior ainda”, “o amor é cego”, “quem vai ficar com Mary” e “todo poderoso” de uma só vez, e adivinhem, em espanhol! não sei como eu mantive minha sanidade, aliás ter começado esta jornada prova que ela não anda lá essas coisas.

Nessa fui até um buraco chamado Río Cuarto, onde faria a baldeação até Mendoza. Pra variar alguma coisa tinha que dar errado, o motorista parou e descarregou as encomendas e já ia saindo sem me deixar descer tive que invadir a cabine do ônibus pra poder ficar onde queria.

arg 217

Pauline, eu e Ashlee, um brinde à sobreviência

Mais uma hora e meia e então chegou o quarto e último ônibus da odisséia. Então já tinha 48 que não tomava banho, pois as paradas nunca tinham chuveiro ou tempo suficiente pra um. meu melhor almoço foi um pão com queijo e só bebia água havia sei lá quanto tempo.

Pra me animar ainda mais, na última perna da minha viagem o motorista foi tão lerdo e parava em cada biroscas, um verdadeiro cata corno, meu humor que já não era bom ficou uma merda! e o ar condicionado ou tava com defeito ou ele tava com vontade de sacanear porque foram quase 10horas de calor dos infernos.

Finalmente cheguei em Mendoza, terra do vinho, tomei um longo e merecido banho, conheci duas meninas simpáticas uma da França e outra dos EUA, saímos pras jantar e beber vinho.  agora vou deitar porque amanhã verei o Aconcágua de perto!

Anúncios

Ações

Information

One response

2 03 2008
Pais

Gracas a deus e nossas oracoes que vc ja chegou ai, ficamos muito preocupado seu tio ivan disse que o melhor dai saum os vinhos , contenhac, bjos pai e mae……..et-quando for ao pacifico traga um grao de areia ou mais de um.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: