Caminhando e cantando e seguindo a canção!

19 02 2008
arg 28

Todos nós no almoço

Hoje acordei num pulo e vi que faltavam 15 minutos pro fim do horário do desayuno. Levantei de qualquer jeito e fui pro refeitório descabelado e remelento mesmo, afinal não se pode perder uma refeição grátis em nenhum  circunstância, ainda mais sendo mochileiro. Na mesa estavam ainda o Alexandre e Angelique, uma francesinha muito simpática. Carol e Raphael já estavam me esperando pra sair. Tomei o café rápido, um banho mais rápido ainda e saímos quase meio dia (o café via das 8h30 até às 11h).

Eu, Alexandre, Raphael, Carol e Angelique seguimos pela calle Balcarce, onde fica o hostel, até a Plaza Eva Perón e de lá atravessamos pela Plaza de Mayo e continuamos andando até o Banco do Brasil na calle Sarmiento. As ruas aqui são enormes, essa Sarmiento é a mesma rua do clube de tango na noite anterior e termina no centro da cidade, uma coisa de outro mundo essas distâncias.

No BB foi meio estranho, estar lá, só fora do país. Eu mesmo saquei dinheiro no caixa automático pois tinha a rede internacional cirrus e Raphael resolveu o caso dele. Angelique com o bom humor dela ainda fez um piadinha, disse que tinha adorado o primeiro museu que visitamos, o banco.

arg 27

prédio sede do Banco de La Nación

De lá pegamos o subte na Florida para irmos até Palermo, famoso bairro boêmio de Bs As. Só que pelo fato de ser boêmio às 14h não tinha quase ninguém nas ruas e tudo estava fechado, maior mico. Andamos pra cima e pra baixo na parte de Palermo Hollywood, mas nada de interessante. A fome começou a bater e procuramos um restaurante indicado no guia turístico. Aliás, se basear somente no que esses guias dizem é furada, por aqui menos de 50% dos locais indicados eram legais, na maior parte dos casos o que é bom nós achamos sozinho.

E nessa onda de andar e procurar achamos o restaurante indicado, mas não gostamos. O bom é que ao atravessarmos a rua encontramos um outro, Campobravo acho que era o nome, que era mais bonito e mais barato. Nesse lugar fomos atendidos por um mexicano muito sangue bom, o John. Ele já morou no Brasil e fala um português carregado, mas é muito solicito e paciente. Comemos muito. Cada um pediu um prato diferente e quando chegou  a comida cada um foi pegando um pouco da comida alheia, que nem na santa ceia. Eu pedi um parrillada vegetariana, que é um churrasco só de legumes (cebola, berinjela, abobrinha, pimentão vermelho, batata e batata doce). Eu e a Angelique ainda pedimos uma botella de vino tinto Los Ambres. Muito bom e baratíssimo saiu algo em torno de 8 reais a garrafa.

Depois do banquete ainda tivemos fôlego para a sobremesa, ou como eles chamam aqui, postre. Fui de panqueca com doce de leite, de tirar o fôlego. Rimos muito e conversamos bastante  e nem vimos a hora passar. Ficamos duas horas no restaurante e não tínhamos chegado nem na metade da caminhada. Ao pedirmos a conta o Jonh ainda trouxe uma taça de champagne pra cada uma como cortesia da casa e não pudemos deixá-lo de fora desta foto. A conta deu quinze reais pra cada.

arg 34

caminhando pelas ruas de Palermo Viejo

Seguimos por Palermo Viejo, mas fiquei um pouco decepcionado pois os pontos turísticos não estão bem sinalizados e alguns nem ao menos estavam abertos ao público, como a casa do escritor Jorge Luís Borges. Então continuamos a caminhada com um garrafona de 1lt de  Quilmes na mão, costume por aqui, só Angelique não curtiu pois lá pras bandas que ela mora (Nantes) isso é proibido.

Chegamos à Plaza Itália e fomos até o parque municipal cantando várias músicas do Cartola. Sentamos à beira de um lago e o Alexandre sacou o pandeiro que sempre está a tira colo e começamos a improvisar. Acreditem se quiser, mas eu puxava um samba antigo e ele acompanhava no pandeiro. O povo que passava estranhava um pouco, menos os cachorros.

Descanso merecido, levantamos acampamento e seguimos pela Av Libertadores, onde ficam várias embaixadas e prédios residenciais de alta classe. Andamos e cantamos até não agüentarmos mais. Atravessamos as 10 pistas e ficamos no ponto de ônibus cantando “ilha, ilha do amor Madagascar/ ilha, ilha do amor/ olodum aye…” ri muito! Desistimos do ônibus e fomos de táxi mesmo. Agora tô aqui escrevendo e esperando pra ver o que a galera decide fazer esta noite. Amanhã começo a ver os trâmites da continuidade da viagem. Acho que vou conseguir descer até a Geleira de El Calafate.

Ia esquecendo, em Palermo comprei um chapéu de tango muito estiloso, quando eu estrear mostro as fotos.

Anúncios

Ações

Information

5 responses

19 02 2008
Pais

Estamos felizes por você conseguir realizar um de seus sonhos, que infelizmente não podemos proporcionar-lh.
Diga ao Rafa e a Carol que gostamos muito de você tê-los encontrado, abraços neles. Cuidado com os “Micos”. Divirta-se com moderação na COMIDA e BEBIDA!!!
Recebi seu cartão, mas faltam muitos.

MUITAAAAAAAAAAASSSSS SAUDADES!!!!

Beijos

Pais.

20 02 2008
Alinezinha

Oi amigo!

Estou adorando o seu blog e as fotos tb.
Em especial aquela que vc nos homenageou do festival de cine e da água do mar cobrindo seus pés( poético)
E as chicas? hay o no hay?
E as ressacas?
Quer dizer que vc dançou tango? Queria estar aí para ver!!!!
Tem ouvido a música daí? Já ouviu as rádios? Aproveita para saber o que eles ouvem.
traz uma lembrancinha para mim?
Nem que seja um imanzinho de geladeira?
Amigo boa sorte aí, continue escrevendo.
mil besos

20 02 2008
jucema

Oi Ro
ri muito imaginando a cena dos pagodeiros, viu como família tambem é cultura? rs, afinal alem de pagodeiros cantantes teu pai como tocador de pandeiro vai gostar desse enredo.
sua viagem esta divertidíssima, ja estou pensando que mochileiro é uma ótima
tomara que consiga ir ate a Geleira de El Calafate, será que o casaco vai fazer falta, rs
tomara que não pegue frio
por falar nisso como esta o clima aí?
tem pego tempo bom?
voce escreve de uma maneira muito gostosa, será que esta experiência poderia se transformar em algum tipo de guia, inclusive gastronomico, sei lá
que a boa estrela continue iluminando seu caminho
e… tire mais fotos, rs
bjkarinhosa
Dinda

20 02 2008
Lex

Passou pelo lugar onde está rolando o Aberto de Buenos Aires?
Abração.

30 10 2009
Buenos Aires à primeira vista « O viajante possível

[…] passa das 3 am e eu tenho que dormir pois amanhã nossa longa caminhada será toda na região de Palermo. Bs As é tão grande que não dá pra fazer um post curto! Ainda tenho muito a […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: